Parabolando, parte 2

-//-

Estacionamento? Sim, estacionamento!

A jornada dos nossos dois quadrinheiros continua, dessa vez lembrando da tristeza que é aquela dancinha bizarra do Thom Yorke. Malditos homens brancos e sua aptidão para estragar coisas belas!

De qualquer forma, de vez em quando a gente gosta de sentir aquela culpa branca e fica vendo um monte de branquelo cantando no YouTube umas músicas estranhas (porém muito groovadas) dos anos 80. É aquela maravilha de softrock sem vida que todas as nossas mães ouviram muito através da inesquecível Alfa FM – ou Antena 1, depende da vibe da véia.

De qualquer forma… estacionamento?!

Parabolando, parte 2

-//-

Estacionamento? Sim, estacionamento!

A jornada dos nossos dois quadrinheiros continua, dessa vez lembrando da tristeza que é aquela dancinha bizarra do Thom Yorke. Malditos homens brancos e sua aptidão para estragar coisas belas!

De qualquer forma, de vez em quando a gente gosta de sentir aquela culpa branca e fica vendo um monte de branquelo cantando no YouTube umas músicas estranhas (porém muito groovadas) dos anos 80. É aquela maravilha de softrock sem vida que todas as nossas mães ouviram muito através da inesquecível Alfa FM – ou Antena 1, depende da vibe da véia.

De qualquer forma… estacionamento?!

Parabolando, parte 1

-//-

Só estou passando aqui para lembrar que o nome de algumas bandas e artistas brasileiros ficam realmente engraçados em outras línguas. Tipo, Djavan já é um nome complicado em português, aposto que em espanhol fica aquela belezinha de DERRABAN.

O mesmo vale para todas essas bandinhas gringas que a gente curte: Dama de Ferro, Mastodonte, Estreitos Medonhos, Jota-Zê, Punk Tolo, Cubo de Gelo, T de Gelo (ou Chá Gelado, pros mais espertos). Traduzir tudo isso aí é uma maravilha.

Ah! Hoje também começa uma mini-série que vai até… sei lá, até quando a gente achar que vai. Mas é bom já ir prestando atenção no que a gente publica aqui, chefe.

Parabolando, parte 1

-//-

Só estou passando aqui para lembrar que o nome de algumas bandas e artistas brasileiros ficam realmente engraçados em outras línguas. Tipo, Djavan já é um nome complicado em português, aposto que em espanhol fica aquela belezinha de DERRABAN.

O mesmo vale para todas essas bandinhas gringas que a gente curte: Dama de Ferro, Mastodonte, Estreitos Medonhos, Jota-Zê, Punk Tolo, Cubo de Gelo, T de Gelo (ou Chá Gelado, pros mais espertos). Traduzir tudo isso aí é uma maravilha.

Ah! Hoje também começa uma mini-série que vai até… sei lá, até quando a gente achar que vai. Mas é bom já ir prestando atenção no que a gente publica aqui, chefe.

Mais escolhas, mais problemas

-//-

Sempre me considero uma pessoa de muita sorte por ter participado da transição cultural entre a Era do Escasso e a Era do Excesso no Brasil. Não que essas Eras se refletissem em geral na sociedade dos anos 90 e 2000 (dica: elas refletem), mas acontece que a gente praticamente não tinha acesso algum a jogos até o meio dos anos 2000, quando vagarosamente passamos da geração PS2/GameCube para PS3, Xbox 360 e Wii. O maior ícone dessa mudança é olhar hoje pra minha lista do Steam e não saber o que jogar por conta da avalanche de jogos disponíveis ali.

Sério, vamos parar pra pensar: passamos de alguns poucos cartuchos do SNES e N64 disponíveis em lojas de shopping a preços que só o seu amigo rico do prédio podia bancar, para ficarmos com preguiça de abrir o Steam porque tem tanto jogo lá que não sabemos nem por onde começar.

Não que eu esteja reclamando. Prefiro dez milhões de vezes carregar boa parte do catálogo independente lançado nos últimos três anos dentro da minha mochila do que ficar 10 minutos decidindo entre Mario Party ou Mario Kart. Mas cara… por onde eu vou começar?

Mais escolhas, mais problemas

-//-

Sempre me considero uma pessoa de muita sorte por ter participado da transição cultural entre a Era do Escasso e a Era do Excesso no Brasil. Não que essas Eras se refletissem em geral na sociedade dos anos 90 e 2000 (dica: elas refletem), mas acontece que a gente praticamente não tinha acesso algum a jogos até o meio dos anos 2000, quando vagarosamente passamos da geração PS2/GameCube para PS3, Xbox 360 e Wii. O maior ícone dessa mudança é olhar hoje pra minha lista do Steam e não saber o que jogar por conta da avalanche de jogos disponíveis ali.

Sério, vamos parar pra pensar: passamos de alguns poucos cartuchos do SNES e N64 disponíveis em lojas de shopping a preços que só o seu amigo rico do prédio podia bancar, para ficarmos com preguiça de abrir o Steam porque tem tanto jogo lá que não sabemos nem por onde começar.

Não que eu esteja reclamando. Prefiro dez milhões de vezes carregar boa parte do catálogo independente lançado nos últimos três anos dentro da minha mochila do que ficar 10 minutos decidindo entre Mario Party ou Mario Kart. Mas cara… por onde eu vou começar?

Navio Pirata #25 - Um EVO 2014 sincero, um EVO de raiz

-//-

When’s Mahvel?! É agora mesmo, no Navio Pirata dessa semana! Hoje falamos sobre dois dos muitos eventos esportivos que rolaram neste fim de semana: a Copa do Mundo e o maraveloso EVO 2014. É claro que com assuntos tão suculentos resolvemos pedir a assistência do também maraveloso Jefferson Kayo, lá da PlayTV. Já sabe: se pular (esse podcast), é RORIS na boca.

Mantendo o costume e a tradição, também ouvimos notícias surpreendentes do Japão através do conhecimento nipônico do nosso único Fernando Mucioli, e também respondemos às muitas perguntas e comentários do pessoal que manda perguntas e comentários lá no Convés da Max Reebo.

Só entrar que você, eu sei, já é de casa.

NAVIO PIRATA #25
- (00:00:28): O fim da Copa - que emoção!
- (00:10:28): O EVO 2014 - que emoção!
- (00:58:39): Momento Tengusang
- (01:06:32): Perguntas e comentários
- (01:55:27): Dicas: CBLoL (19, 20 [SP] e 26 [RJ]), Liga GF e… Closet Watch!



Imagem da semana: Apostas rolando solto no EVO 2013 [Por Jefferson Kayo]

Música da semana: Street Fighter IV (Exile) - The Next Door

Você também pode baixar o episódio clicando aqui.

Não deixe de assinar o Feed RSS do nosso canal de áudio, ou ouça diretamente pelo iTunes.

Acesse o Convés da Max Reebo para mandar comentários e sugestões.

Navio Pirata #25 - Um EVO 2014 sincero, um EVO de raiz

-//-

When’s Mahvel?! É agora mesmo, no Navio Pirata dessa semana! Hoje falamos sobre dois dos muitos eventos esportivos que rolaram neste fim de semana: a Copa do Mundo e o maraveloso EVO 2014. É claro que com assuntos tão suculentos resolvemos pedir a assistência do também maraveloso Jefferson Kayo, lá da PlayTV. Já sabe: se pular (esse podcast), é RORIS na boca.

Mantendo o costume e a tradição, também ouvimos notícias surpreendentes do Japão através do conhecimento nipônico do nosso único Fernando Mucioli, e também respondemos às muitas perguntas e comentários do pessoal que manda perguntas e comentários lá no Convés da Max Reebo.

Só entrar que você, eu sei, já é de casa.

NAVIO PIRATA #25
- (00:00:28): O fim da Copa - que emoção!
- (00:10:28): O EVO 2014 - que emoção!
- (00:58:39): Momento Tengusang
- (01:06:32): Perguntas e comentários
- (01:55:27): Dicas: CBLoL (19, 20 [SP] e 26 [RJ]), Liga GF e… Closet Watch!

Imagem da semana: Apostas rolando solto no EVO 2013 [Por Jefferson Kayo]

Música da semana: Street Fighter IV (Exile) - The Next Door

Você também pode baixar o episódio clicando aqui.

Não deixe de assinar o Feed RSS do nosso canal de áudio, ou ouça diretamente pelo iTunes.

Acesse o Convés da Max Reebo para mandar comentários e sugestões.

Ludo lerdo

-//-

Por conta da nossa, digamos, defasagem econômica até o ano passado, a gente acabou ficando pra trás em alguns lançamentos e só agora estamos corrigindo esse atraso. Ontem a noite, por exemplo, eu finalmente terminei Bastion – um jogo maravilhoso, por sinal. Acontece que mesmo agora que superamos essa seca de jogos estreantes, o Daniel continua supreendentemente lerdo para terminar algumas coisas.

Juro, acho que a parada é tão sinistra que se pá ele ficou sabendo de, sei lá, Doom 3 esses dias. Ou Skyrim. Ou Minecraft. Claro, ninguém tem a obrigação de se manter atualizado ludo-narrativamente a todo instante, mas tem gente que simplesmente merece levar o título de ludo-lerdo.

Ludo lerdo

-//-

Por conta da nossa, digamos, defasagem econômica até o ano passado, a gente acabou ficando pra trás em alguns lançamentos e só agora estamos corrigindo esse atraso. Ontem a noite, por exemplo, eu finalmente terminei Bastion – um jogo maravilhoso, por sinal. Acontece que mesmo agora que superamos essa seca de jogos estreantes, o Daniel continua supreendentemente lerdo para terminar algumas coisas.

Juro, acho que a parada é tão sinistra que se pá ele ficou sabendo de, sei lá, Doom 3 esses dias. Ou Skyrim. Ou Minecraft. Claro, ninguém tem a obrigação de se manter atualizado ludo-narrativamente a todo instante, mas tem gente que simplesmente merece levar o título de ludo-lerdo.

Para trouxas

-//-

Voooooooltamos! Depois desse apocalipse sinestésico que tomou de assalto o país com uma Copa seguida de um EVO, a Max Reebo está de volta com seus quadrinhos em pixels sobre .png.

Aproveitando esse fim de semana maravilhoso cheio de competitividade e muito amor, nada mais justo do que lembrar que tudo continua deliciosamente igual: o Falcão continua normalzão, o Muça continua oriental, e o Daniel continua psicodélico.

Sejam bem-vindos de volta às nossas mentes perturbadas, caras!

Ouça também o Navio Pirata, o podcast da Max Reebo: games, chorume, jogos, drogas, videogames, Japão e feijoada.

Para mandar comentários e perguntas, visite o Convés da Max Reebo e interaja virtualmente com outros indivíduos conectados à rede mundial de computadores! Woohoo!

Para trouxas

-//-

Voooooooltamos! Depois desse apocalipse sinestésico que tomou de assalto o país com uma Copa seguida de um EVO, a Max Reebo está de volta com seus quadrinhos em pixels sobre .png.

Aproveitando esse fim de semana maravilhoso cheio de competitividade e muito amor, nada mais justo do que lembrar que tudo continua deliciosamente igual: o Falcão continua normalzão, o Muça continua oriental, e o Daniel continua psicodélico.

Sejam bem-vindos de volta às nossas mentes perturbadas, caras!

Ouça também o Navio Pirata, o podcast da Max Reebo: games, chorume, jogos, drogas, videogames, Japão e feijoada.

Para mandar comentários e perguntas, visite o Convés da Max Reebo e interaja virtualmente com outros indivíduos conectados à rede mundial de computadores! Woohoo!

Navio Pirata #24 - A bola é sua amiga, Mecha-Neymar

-//-

Eis que surge no meio do feriado um novo e esbelto Navio Pirata, agora com 100% de ressaca eterna desse sete-a-um maravilhoso. No podcast de hoje, falamos sobre o fiasco da Seleção Brasileira ante a Grande Nação da Salsicha, e também abrimos o coração para falar de tudo, tudinho sobre No Man’s Sky, o game que todos sonhamos em jogar num futuro próximo.

Apesar de não termos avisado no áudio dessa semana, a partir de segunda-feira, dia 14, voltamos com a produção habitual de tiras da Max Reebo. Lembrando que publicamos novos quadrinhos toda segunda, quarta e sexta, espere por mais altas e divertidas confusões e aventuras de uma turminha do barulho (ou seja, a gente jogando videogame no sofá).

Antes de apertar o play, saiba também que na semana que vem teremos um episódio especial sobre o EVO 2014, que rola durante este fim de semana, com convidados especiais e tudo o que há de bom nesse mundo.

Pronto, pode apertar o play.

NAVIO PIRATA 24
- (00:00:27): Chorume Watch: 7x1 (e o que mais rolou no meio tempo)
- (00:21:21): O que é No Man’s Sky?
- (00:40:05): Momento Tengusang
- (00:45:46): Perguntas e comentários
- (01:15:28): Dicas: De La Soul, Bravest Warriors (e o Cartoon Hangover) e o EVO 2014



Imagem da semana: 7x1, caras

Música da semana: De La Soul - Me, Myself and I



Você também pode baixar o episódio clicando aqui.

Não deixe de assinar o Feed RSS do nosso canal de áudio, ou ouça diretamente pelo iTunes.

Acesse o Convés da Max Reebo para mandar comentários e sugestões.

Navio Pirata #24 - A bola é sua amiga, Mecha-Neymar

-//-

Eis que surge no meio do feriado um novo e esbelto Navio Pirata, agora com 100% de ressaca eterna desse sete-a-um maravilhoso. No podcast de hoje, falamos sobre o fiasco da Seleção Brasileira ante a Grande Nação da Salsicha, e também abrimos o coração para falar de tudo, tudinho sobre No Man’s Sky, o game que todos sonhamos em jogar num futuro próximo.

Apesar de não termos avisado no áudio dessa semana, a partir de segunda-feira, dia 14, voltamos com a produção habitual de tiras da Max Reebo. Lembrando que publicamos novos quadrinhos toda segunda, quarta e sexta, espere por mais altas e divertidas confusões e aventuras de uma turminha do barulho (ou seja, a gente jogando videogame no sofá).

Antes de apertar o play, saiba também que na semana que vem teremos um episódio especial sobre o EVO 2014, que rola durante este fim de semana, com convidados especiais e tudo o que há de bom nesse mundo.

Pronto, pode apertar o play.

NAVIO PIRATA 24
- (00:00:27): Chorume Watch: 7x1 (e o que mais rolou no meio tempo)
- (00:21:21): O que é No Man’s Sky?
- (00:40:05): Momento Tengusang
- (00:45:46): Perguntas e comentários
- (01:15:28): Dicas: De La Soul, Bravest Warriors (e o Cartoon Hangover) e o EVO 2014

Imagem da semana: 7x1, caras

Música da semana: De La Soul - Me, Myself and I

Você também pode baixar o episódio clicando aqui.

Não deixe de assinar o Feed RSS do nosso canal de áudio, ou ouça diretamente pelo iTunes.

Acesse o Convés da Max Reebo para mandar comentários e sugestões.

Mix Reebo #7 - Trilha pra fazer fumaça, Vol. 1 (Por CESRV)

-//-

A Mix Reebo de hoje foi mixada com muito amor no coração e fumaça na cabeça pelo excelente beatmaker CESRV, um dos líderes do grupo mais vida loka do cenário musical independente do Brasil, a Beatwise Recordings (se você não conhece esses caras, corra agora pra conhecer, chapa). É uma mixtape que cai como uma luva naqueles momentos de enrolação e puxação sem grilos ou noias no meio da tarde. É a Mix Reebo #7, uma trilha pra fazer fumaça, volume um.

Essa mixtape vem com um pouco de tudo: umas batidas suaves e psicodélicas, outras melodias quebradas e agressivas, encaixadas lado-a-lado constituindo uma trilha sonora perfeita para acender um não-careta entre os bróders e as minas, ou até sozinho, na intenção de dar um rolê de bike ou skate com a cabeça nas nuvens e os pés no chão.

Eu juro que estou tentando enfiar o máximo de trocadilhos canábicos nessa introdução, mas até a criatividade dos mais enfumaçados às vezes acaba. Então, dá logo o play nessa sessão muito louca de músicas insanas e curta como se o badego não acabasse nunca.

MIX REEBO #7
- (00:00:00): Nigel One - East Cost Winterz
- (00:01:35): Kan Sano - The Revolution Will Not Be Televised
- (00:04:58): Tuamie - Bells
- (00:06:18): Sardashhh - More Yet
- (00:07:56): LowKey - Wut
- (00:09:41): rxn - Anytime
- (00:11:35): Scruffnuk Dust - Rabbithole
- (00:13:54): Moods - Rain Or Shine
- (00:17:02): SonoTWS - No Fluxo
- (00:18:35): LowKey - No Place To Go
- (00:20:12): Tony Ferrari - Waves
- (00:21:58): Josh Jetson - Party Animal
- (00:25:15): Spacedtime - Shootingstarr
- (00:29:14): Uncle El - Heaven in Bed-Stuy
- (00:32:00): Delroy Edwards - Whats yo hood like
- (00:34:58): Jay Curry - LALALA
- (00:36:21): Cazal Organism - Adolescence



Você também pode baixar a mixtape clicando aqui.

Não deixe de assinar o Feed RSS do nosso canal de áudio, ou ouça diretamente pelo iTunes.

Acesse o Convés da Max Reebo para mandar comentários e sugestões.

Mix Reebo #7 - Trilha pra fazer fumaça, Vol. 1 (Por CESRV)

-//-

A Mix Reebo de hoje foi mixada com muito amor no coração e fumaça na cabeça pelo excelente beatmaker CESRV, um dos líderes do grupo mais vida loka do cenário musical independente do Brasil, a Beatwise Recordings (se você não conhece esses caras, corra agora pra conhecer, chapa). É uma mixtape que cai como uma luva naqueles momentos de enrolação e puxação sem grilos ou noias no meio da tarde. É a Mix Reebo #7, uma trilha pra fazer fumaça, volume um.

Essa mixtape vem com um pouco de tudo: umas batidas suaves e psicodélicas, outras melodias quebradas e agressivas, encaixadas lado-a-lado constituindo uma trilha sonora perfeita para acender um não-careta entre os bróders e as minas, ou até sozinho, na intenção de dar um rolê de bike ou skate com a cabeça nas nuvens e os pés no chão.

Eu juro que estou tentando enfiar o máximo de trocadilhos canábicos nessa introdução, mas até a criatividade dos mais enfumaçados às vezes acaba. Então, dá logo o play nessa sessão muito louca de músicas insanas e curta como se o badego não acabasse nunca.

MIX REEBO #7
- (00:00:00): Nigel One - East Cost Winterz
- (00:01:35): Kan Sano - The Revolution Will Not Be Televised
- (00:04:58): Tuamie - Bells
- (00:06:18): Sardashhh - More Yet
- (00:07:56): LowKey - Wut
- (00:09:41): rxn - Anytime
- (00:11:35): Scruffnuk Dust - Rabbithole
- (00:13:54): Moods - Rain Or Shine
- (00:17:02): SonoTWS - No Fluxo
- (00:18:35): LowKey - No Place To Go
- (00:20:12): Tony Ferrari - Waves
- (00:21:58): Josh Jetson - Party Animal
- (00:25:15): Spacedtime - Shootingstarr
- (00:29:14): Uncle El - Heaven in Bed-Stuy
- (00:32:00): Delroy Edwards - Whats yo hood like
- (00:34:58): Jay Curry - LALALA
- (00:36:21): Cazal Organism - Adolescence

Você também pode baixar a mixtape clicando aqui.

Não deixe de assinar o Feed RSS do nosso canal de áudio, ou ouça diretamente pelo iTunes.

Acesse o Convés da Max Reebo para mandar comentários e sugestões.

Navio Pirata #23 - O amor entre homem e homem-motocicleta

-//-

Copa ocorre, nada acontece, feijoada e Navio Pirata, por que não? No podcast da semana, falamos sobre o que aconteceria se a Capcom fosse comprada por outras grandes publishers, e ainda discutimos sobre alguns dos jogos que estamos curtindo loucamente nos últimos tempos.

Tudo isso acompanhado pelo maravilhoso (quer dizer, naquelas) e costumeiro Chorume Watch – ou Open Defecation pros gringos que estão por aqui – e as melhores perguntas e comentários enviados para nossas pessoas direatamente do Convés da Max Reebo.

Como sempre, é só chegar.

NAVIO PIRATA #23
- (00:00:45):  Chorume Watch: O maldito disco do Wu Tang Clan
- (00:10:57):  Capcom está (mais ou menos) a venda. Vamos especular?
- (00:34:43):  Estamos jogando: Walking Dead, Infamous 2, Final Fantasy XIV - A Realm Reborn, um mês com o Xbox One
- (00:58:54):  Momento Tengusang
- (01:04:30):  Perguntas e comentários
- (01:40:08):  Dicas: Closet Watch e, cara, curte a Copa aí



Imagem da semana: Ryu tá na bad com a possibilidade de uma compra da Capcom

Música da semana: Don L - No melhor estilo (Part. Terra Preta)

Você também pode baixar o episódio clicando aqui.

Não deixe de assinar o Feed RSS do nosso canal de áudio, ou ouça diretamente pelo iTunes.

Acesse o Convés da Max Reebo para mandar comentários e sugestões.

Navio Pirata #23 - O amor entre homem e homem-motocicleta

-//-

Copa ocorre, nada acontece, feijoada e Navio Pirata, por que não? No podcast da semana, falamos sobre o que aconteceria se a Capcom fosse comprada por outras grandes publishers, e ainda discutimos sobre alguns dos jogos que estamos curtindo loucamente nos últimos tempos.

Tudo isso acompanhado pelo maravilhoso (quer dizer, naquelas) e costumeiro Chorume Watch – ou Open Defecation pros gringos que estão por aqui – e as melhores perguntas e comentários enviados para nossas pessoas direatamente do Convés da Max Reebo.

Como sempre, é só chegar.

NAVIO PIRATA #23
- (00:00:45): Chorume Watch: O maldito disco do Wu Tang Clan
- (00:10:57): Capcom está (mais ou menos) a venda. Vamos especular?
- (00:34:43): Estamos jogando: Walking Dead, Infamous 2, Final Fantasy XIV - A Realm Reborn, um mês com o Xbox One
- (00:58:54): Momento Tengusang
- (01:04:30): Perguntas e comentários
- (01:40:08): Dicas: Closet Watch e, cara, curte a Copa aí

Imagem da semana: Ryu tá na bad com a possibilidade de uma compra da Capcom

Música da semana: Don L - No melhor estilo (Part. Terra Preta)

Você também pode baixar o episódio clicando aqui.

Não deixe de assinar o Feed RSS do nosso canal de áudio, ou ouça diretamente pelo iTunes.

Acesse o Convés da Max Reebo para mandar comentários e sugestões.